18 hábitos machistas que devemos abandonar em 2018 (segundo as mulheres)

🕒 Tempo de Leitura | 4 min

Ora, vamos lá a assuntos sérios (sempre com uma dose de boa disposição, claro). Numa altura em que temos assistido a uma série de escândalos ligados a figuras masculinas de Hollywood, que muitos conhecemos, é importante repensarmos também algumas das nossas atitudes. Afinal de contas, assédios e abusos sexuais não são as únicas formas de desrespeitar uma mulher. Há uma série de outros comportamentos e maus hábitos que seria bom que todos corrigíssemos o quanto antes. Os conselhos são cortesia do Inside Hook. Depois de falarem com várias mulheres próximas (amigas, colegas, etc), criaram uma lista com alguns dos piores hábitos masculinos, que passamos a explicar abaixo. Vamos a um momento de introspecção? A carapuça é para quem a quiser enfiar. Na parte que nos toca a nós, que este seja o ano da mudança!

1. Manclipping: Não limpar (em condições) o lavatório da casa de banho depois de fazer a barba. Para quem ainda deixa pêlos por todo o lado, o “Beard Bib” é capaz de ajudar;

2. Mandenying: Recusarmo-nos a tecer comentários sobre a beleza de outros homens. Estamos em 2018. Ninguém vos vai culpar por assumirem que o Ryan Gosling é um tipo elegante e com boa pinta;

3. Mangrubbing: Olhar com aquele olhar faminto para o prato de uma mulher (à espera que sobre) ou ficar com a parte maior da fatia de bolo que dividiram. Descansem. Se ela precisar de ajuda, ela há-de pedir;

4. Man “help”ing: Ficar à espera de aplausos pelo simples facto de termos completado uma tarefa doméstica. É muito importante que nos lembremos de que não é o homem que deve ajudar a mulher em casa, e sim os dois devem trabalhar em equipa;

5. Mancouraging: Dizer às mulheres que elas precisam de sorrir mais. O típico modus operandi a que se recorre quando uma mulher não responde com um sorriso ao nosso sorriso;

6. Manplimenting: Elogiar uma mulher, com segundas intenções, na expectativa de obter interesse imediato da parte dela. Um elogio que precisa de validação não é propriamente um verdadeiro elogio;

7. Manhawking: Cuspir para um passeio, para a linha do metro ou outros locais públicos muito frequentados. Guardem isso para o duche;

8. Manhanding: Não há uma forma bonita de explicar isto. Cá vai: ajeitar os “países baixos” num local público. Quando for, de facto, uma urgência, ao menos, que sejam discretos;

9. Mansolving: Oferecer compulsivamente conselhos e soluções a uma mulher, quando, no fundo, ela só precisa de respirar;

10. Mancorroborating: Confirmar com outro homem uma ideia ou facto mencionado originalmente por uma mulher (o chamado”fact checking“);

11. Manstagramming: Há algum verbo em português que sirva de tradução a “stalking”? Perseguir (?) mulheres no Instagram com “chuvas de likes” e começar, sorrateiramente, a meter conversa por mensagens privadas. Para isso, mais vale instalarem o Tinder;

12. Manpologizing: Desculpabilizar (ou inventar desculpas) perante acusações sérias;

13. MantimeofmonthingEncarar palavras como “período” ou “tampão” como se fossem um tema tabu. Vá lá, já não estamos no secundário…;

14. Mantexting: Enviar sms para a respectiva cara-metade desprovidas de qualquer entusiasmo (isto é, secas). Não custa nada usar um ponto de exclamação, um GIF ou um emoji, de vez em quando;

15. Manburgering: Marcar território (e achar que se percebe tudo acerca do assunto) durante um churrasco;

16. Mantiquing: Dizer a uma mulher para suavizar a sua aparência física só para não chamar a atenção de outros homens. Em vez disso, porque não algo como “Estás muito bonita. O Uber já está à tua espera lá fora“?

17. Manflecting: Evitar ou contornar conversas sérias com piadas ou sarcasmo. Não vão por aí. Nada melhor do que uma boa dose de transparência e frontalidade nestas alturas;

18. Mantoileatseating: Ficou o clássico dos clássicos para o final. Deixar sempre o tampo da sanita levantado.