O “pai” dos relógios digitais passou do bolso para o pulso

🕒 Tempo de Leitura |

Estamos sempre a aprender. Aqui vai uma curiosidade, para quem não sabia: os relógios digitais são, em parte, “descendentes” dos relógios de bolso. O responsável por esta enorme mudança foi o engenheiro austríaco Josef Pallweber, ao inventar, em 1883, o primeiro relógio digital de bolso.

Pallweber nunca teve a sua própria marca de relógios, mas fez questão de licenciar o seu design inovador a uma fabricante suíça relativamente desconhecida na altura – a International Watch Co. (IWC). O austríaco criou e patenteou um mecanismo, hoje conhecido por “jump”, que recorria a discos rotativos para mostrar as horas e minutos em formato numérico, embora não dispensasse os ponteiros clássicos. Entre 1885 e 1887, a IWC produziu à volta de 15 mil exemplares deste relógio.

Agora, para assinalar os seus 150 de existência, a IWC vai produzir uma edição especial, limitada a 250 unidades, da peça de Josef Pallweber. Há apenas um “mas”. Desta vez, em vez de um relógio de bolso, a marca suíça vai lançar um modelo mais actual para ser usado no pulso. A corda continua a ser manual e o mostrador está praticamente igual ao original – tirando a parte do revestimento a ouro de 18 quilates. A correia é de couro. O preço? Cerca de 38,600$ (qualquer coisa como 32,600€). Pena que não é – literalmente – acessível aos nossos bolsos. Vai para as lojas da IWC em Abril do próximo ano.