Uma casa quer-se com curvas (e mar à janela)

🕒 Tempo de Leitura | 1 min

Voltamos às summer houses. A costa californiana está recheada delas, e é tarefa complicada encontrar uma de que não se goste. Mas há algumas que, sem dúvida, se destacam, pelas melhores razões. Gostamos da simetria e de pontos de fuga dados por linhas milimetricamente desenhadas, mas também caímos o queixo quando a arquitectura brinca com a tridimensionalidade como se fosse plasticina nas suas mãos. Foi, mais ou menos, isso que aconteceu com esta residência do estúdio Wallace Cunningham, na cidade de Carmel, Califórnia. Inspirada pela aerodinâmica de uma borboleta, é um daqueles casos em que até agradecemos que o que nasce torto nunca se endireite. O Pacífico está ali à mão de mergulhar, e a própria casa é uma onda de cimento que inverte a nossa percepção convencional de quatro paredes. O contraste de forças entre a crueza do cimento e a delicadeza brilhante do vidro é simplesmente fabuloso. É como se tivéssemos visão raio-x. O mar está do outro lado, mas conseguimos vê-lo deste. As vistas são impressionantes de qualquer parte: seja da banheira panorâmica ou do telhado que pode ser subido. Inspirem-se. E expirem, de seguida.